Conversa com Nivaldo da banda Kaos 64

  Entrevista com Nivaldo do Kaos 64, banda que está pra chegar em Cuiabá. A banda faz parte da história do punk no Brasil. O Coletivo Ação Punk está organizando essa gig, com outras bandas cuiabanas como a Ruídos de Horror, o Caximir e a Peste Bubônica. Quando fechamos a vinda deles, fiquei curiosa pra saber mais coisas, da banda e sobre o que ela … Continuar lendo Conversa com Nivaldo da banda Kaos 64

Unindo pontos como aliança, fuga – da medida, coletivos e desejo

Agimos por aliança. A cidade é o território da visibilidade. O sistema capitalista é um grande animal que cospe fogo, no terreno do que mais se apodera, o desejo, o sonho. Decapitando sua voluntariedade o homem se torna deserto inóspito na cidade do calor e das ruelas e viadutos construídos sob o ímpeto da copa, os que se ergueram e preservam certa consistência pra não … Continuar lendo Unindo pontos como aliança, fuga – da medida, coletivos e desejo

Máquinas demolidoras de formas

Este é um texto que escrevi para o livro COPAS 12 CIDADES EM TENSÃO, uma aventura sobre os efeitos da copa do mundo no Brasil. O livro foi a última etapa de um projeto que contou ainda com a produção de uma cartografia antes dos jogos, uma série de intervenções nas cidades-sede e encontros virtuais e presenciais. Para a pesquisa que se inicia acredito ser este … Continuar lendo Máquinas demolidoras de formas

1. Inventar uma cidade

O que seria de nós se não fossemos tão humanos? Como em um espelho de infindável profundidade a questão de se pensar no entanto não nos afasta da finitude à espreita. Ou sim? Que amarras, que escolhas podemos fazer quando nos debatemos a uma cidade que, como outras, se encontra em crescimento acelerado rumo a destruição ambiental e social? Ou como diz Debord, na efetivação … Continuar lendo 1. Inventar uma cidade