Quem pode mandar em tudo?

Nascemos e somos conduzidos pela cultura e conhecimento pré-estipulados, ressignificados. Por meios imediatos somos conduzidos pela família pra aprender dominar tantos significados móveis nas diferentes instituições ou quando se veste determinada identidade. Vejo gente inteligente falando tolices ao menosprezar o outro, seja por sua cor, pelo seu local de origem, por seu ofício sem status, por seu gênero ou qualquer escolha que venha a fazer sexualmente ou de mudança corporal… E é nesse intervalo que me espanto: entre tantos grupos que se odeiam e entre tantas linguagens a se compreender para pertencer (!) imagine as crianças e os animais que não possuem voz, que não produzem contra-discursos, como podem se virar?

Por isso reivindico para as crianças de nossas casas e entornos a liberdade para serem ouvidas, e, a partir da liberdade o ensinamento sobre o cuidado de si, do seu tempo, ensinar a elas sobre a perenidade mas também sobre a ética em suas atitudes porque é isso que vai marcar a sua presença no mundo. o saber agir em proveito não de si, mas com base no antigo preceito grego do cuidado com as atitudes em relação ao pensamento, à vigília do que se pensa e do que se sente. Ter voz e opinião à partir da tomada de decisão que nunca é apartada dos outros porque a todo momento o que decidimos e o que decidem está interligado em contato constante.

 

 

*Imagem retirada do creative commons no qual inseri as frases

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s