Sobre o lançamento da regravação da música Subsídio – Suco Gastrico SP

 

A experiência de tocar na banda Suco Gastrico SP atravessa todos os níveis de minha vida, posso dizer que talvez o mais óbvio seja o aspecto Político, pois este envolve aquilo que fazemos com o nosso tempo, como são determinadas nossas escolhas e como desenvolvemos nossas aptidões. Afinal aptidões se realçam quando, ciclicamente, fazemos uso delas no nosso tempo qualquer, que é aquele tempo pelo qual eu e você agora transcorremos, o tempo do agora e do nosso cotidiano…

Pensando por um aspecto existencial me vejo novamente sobreposta pela questão política, e acho ainda que a estética também pode uma boa questão de posicionamento político, como tão bem já o fizeram poetas e escritores, pintores e diretores de cinema e teatro. Posso entender que a questão existencial e a estética compõem juntas a trama que é o ser político…

Ás questões da política, no nosso caso como banda punk, faz com que essas questões existenciais e estéticas firmem com ela uma voz na correnteza das vozes políticas, deslocando as ações do grau do cotidiano para o grau dos discursos, debates e discussões sobre diferentes modos de pensar e agir… Tal manobra é importante porque ela, em certos tempos de crises políticas existenciais e estéticas, favorecem a permanência da pluralidade de pensamento e desenvolvimento no modo de ser social e com isso toda sociedade se modifica e se transforma…

A permanência então de diferentes grupos urbanos,  culturais ou contraculturais, tem relação direta com sua demarcação de pensamento e da permanência de seus modos…

Talvez esse seja um ponto de vista sobre a NECESSIDADE de se manifestar. De manifestar às imediaticidades do cotidiano, daquele cotidiano que clama por urgência, que quer continuar a experimentar, tem sede de descobertas, são filhos da busca e da inquietude, da irresolução que se alimenta da rebeldia, acreditar em suas próprias convicções com base em nada ou quase nada, nem ninguém, nenhum ídolo ou partido e nem alguém que não seja si mesmo e os seus, aliançados por afinidades (políticas existenciais e estética)…

É aqui, no ambiente urbano, que existir é manifestar-se, ser político é a forma de pensar e viver… Para isso é precisar responder seus anseios com a criação de possibilidades de  permanência de seu estado afetivo prazeroso, inventivo e potente…

Potente então é a capacidade de resistir ao que impõem obstáculos aos anseios…

Então, para falar sobre a experiência de tocar em banda punk é preciso que se refira ao que significa o momento atual pelo qual passa o Brasil, um momento aparentemente confuso, dividido por uma de repente vertente política moralista, preocupada com os bons costumes, com claras e explícitas manifestações de violência caso seja deflagrado divergências (políticas existenciais e estéticas)…

Mas será tão de repente assim a formação e a coesão de pensamentos de censura, de reprovação, de nojo, de separação?… Será que assim de repente nasceu uma igual aversão ao diferente, ao outro, ao estrangeiro?

Tocar em uma banda,  punk, é sentir com forte premência, com exata definição um certo temor histórico, aquele tipo de temor que não envolve somente você ou sua própria vida, mas ainda mais, mais do que a vida de muita gente destinadas a um triste fim, mais do que isso… Tocar em banda punk dá a posição daquilo que são os espaços da sociedade, os espaços de consumo & status, os espaços que abrigam formalidades de discursos, dos políticos & corrupção, entre tantos espaços…

Aquele que não tem espaço algum… Não tem praça pra recreação das crianças, encontro dos jovens e velhos, não tem espaço no dia a dia perante a brutalidade policial;  não tem espaço para suas manifestações artísticas, políticas, poéticas, ideias vagantes, novas ideias…

Não pode se dizer que seja um lugar de segurança esse o de tocar em uma banda punk, mas também não pode se dizer que é possível ficar em algum outro lugar – da cultura ou contracultural – que esteja em segurança quando o tempo é de crise.

Perante tantas formas de violência social acredito que estar em consonância com suas convicções e com a possibilidade de manifestá-las sem constrangimento é um sinal de maturidade e consciência política. Definir para si e para os outros sua independência  de pensamento é muitas vezes necessário como forma de preservação, continuação de um estado de liberdade…

CLIPE DE SUBSÍDIO – SUCO GASTRICO SP

Para histórico da banda e eventos consulte o blog da banda

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s